Nenhum produto no carrinho.

    • Chicken Breast with Honey Nº88 Fire by Beesweet
    • Carrot Soup with Honey Nº 1 Citrus by Beesweet
Home / Nas bocas do mundo / 20 valores, foi o resultado do trabalho sobre a Beesweet no ISMAI!

20 valores, foi o resultado do trabalho sobre a Beesweet no ISMAI!

Não poderíamos sentir maior orgulho! A apresentação do trabalho, como tema o mel Beesweet, perante o Professor João Manuel Carvalho, resultou na atribuição da nota máxima – 20 valores!!!!

A aluna Filipa Sousa, da Cadeira de Inovação e Empreendedorismo, da Licenciatura de Gestão de Empresas Inovação e Empreendedorismo do Instituto Universitário da Maia – ISMAI, deixou-nos completamente surpreendidas com a notícia!

Filipa Sousa

Após ter realizado uma série de pesquisas sobre a Beesweet, ter feito uma entrevista exaustiva e compilado tudo de forma precisa, a apresentação do trabalho perante o Professor João Manuel Carvalho, resultou na atribuição da nota máxima – 20 valores!!!

Parabéns Filipa!

Como prometido, divulgamos com muito gosto uma parte do trabalho desenvolvido por ti!

Obrigada pela tua dedicação.

O que esperamos é que o conhecimento que retiraste da Beesweet sirva como testemunho para te inspirar a ti e aos que conhecerem o teu trabalho ; )

ISMAI

Nascimento e Desenvolvimento do Produto

A Beesweet foi criada em Oliveira de Azeméis por duas primas. Ana Pais e Carla Pereira aproveitaram a situação de desemprego em que se encontravam e a paixão que tinham pelo mel para redescobrir uma atividade familiar e lançá-la no mercado real.

Esta paixão pelo mel deve-se ao facto de pertencerem à terceira geração de uma família de apicultores. Para além disto, terem um avô que lhes deixou algumas ferramentas sobre apicultura, em especial sobre o mel e as abelhas. Deixou também dicas e algumas receitas caseiras sobre mel aromatizado. Assim, por forma a reduzir os riscos de incerteza associados à colocação em prática desta ideia, durante mais de um ano, estas duas empreendedoras testaram a ideia:

  • participaram em programas de empreendedorismo;
  • consultaram mentores e formadores;
  • fizeram dezenas de rascunhos;
  • planos de negócio;
  • planos económicos e financeiros;
  • foram a lojas, feiras e eventos com o intuito de dar a degustar o produto e receber o feedback dos potenciais consumidores.

Com tudo isto foram melhorando constantemente aquilo que não tinha um feedback tão positivo por parte das pessoas. Constataram que o feedback era positivo, pelo que, em Agosto de 2014, colocaram o produto no mercado. Fizeram-no através de uma Edição Exclusiva de Autor 3x150g e posteriormente um Minipack Sensações 3x40g.

O mel Beesweet trata-se de um mel cru obtido através de processos artesanais com temperaturas saudáveis. Isto permite manter todas as características de um mel 100% natural. Este mel é considerado um produto inovador, orgânico e de alta qualidade. Cumpre também as exigências de segurança alimentar já que é analisado em laboratório.

A Diferença Relevante

Pode assumir vários sabores, sendo que os mesmos são diferenciados através dos números. Isto porque esta é uma estratégia de comunicação marcada pela tendência do mercado. Prova de que a Beesweet se pretende destacar das restantes marcas e que não faz nada em vão, está na embalagem de design único. Ergonómica, limpa e prática de utilizar, será certamente um trunfo da Beesweet. De notar, que essa embalagem de design exclusivo, a designada Gota, é considerada uma das mais bonitas do Mundo pela Packaging of the World.

Gota-10-PotW

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sede, Fundadoras e Colaboradores

Esta pequena empresa tem sede na Rua Chão de Além em Oliveira de Azeméis, mas não se encontra aberta ao público. Conta com mais três colaboradores, para além da fundadora Ana Pais e cofundadora Carla Pereira. Esses colaboradores não se encontram em serviço da empresa a tempo inteiro, tendo outros trabalhos. A empresa acredita que a melhor forma de atingir o sucesso é não sacrificando a empresa com custos efetivos desnecessários.

Tanto a fundadora Ana Pais como a sua co-fundadora Carla Pereira têm uma sensibilidade muito grande a nível do que é a divulgação do produto. Fazem questão de estarem elas próprias em contacto direto com o cliente. Isso permite-lhes sentir a necessidade dele e perceber mais facilmente qual o enquadramento, o posicionamento e a tendência do mercado.

Importa ainda referir que este pequeno negócio, a Beesweet, não faz nada de raiz nas suas instalações. Considera que a melhor forma de crescer e fazer crescer os outros é aliando-se aos melhores parceiros. Parceiros esses que a permitam posicionar-se no mercado segmentado, no gourmet, no das mercearias finas e no premium.

Atualmente, a Beesweet é notícia em vários órgãos de comunicação social. Isto é devido à sua capacidade de diferenciação e por ser mais uma empresa portuguesa pioneira no empreendedorismo europeu. Por fim, importa referir que a Beesweet venceu alguns concursos. Chegou até a representar o produto e a marca em feiras internacionais como em Guangzhou, na China, sendo este o primeiro passo para uma internacionalização que ainda está em curso.

O mel Beesweet

Entrevista

1. Como apareceu a ideia do novo produto? É baseada em quê?

A Beesweet surgiu numa altura complicada da nossa vida em que estávamos desempregadas. Uma vez que somos a 3ª geração de uma família de apicultores e na altra o mel estava muito parado no tempo, muito obsoleto, fazia todo o sentido apostar em produtos inovadores com base no mel. Nasceu assim a marca de Mel Aromatizado Beesweet.  Trata-se de um Mel Cru obtido através de processos artesanais, com temperaturas saudáveis. Isto permite manter todas as características de um mel 100% natural.

2. Que tipos de perguntas fez a si próprio, ou a outras pessoas, de forma a obter
esta nova ideia?

Esta nova ideia surgiu da necessidade de contornar uma situação de desemprego em que nos questionámos: “porque não inovar também no mel?”. Nas compotas e no café já havia alterações, já tinham inovado. Então porque não o mel? Ainda por cima, sempre fomos completamente apaixonadas pelas Abelhas e pelo Mel!

3. Experimentou ou testou a ideia? Como?

Sim, nós testamos a ideia essencialmente em programas de empreendedorismo. As pessoas envolvidas nesses programas já andavam nestas andanças. Fizemos também testes económicos e financeiros para ver se havia viabilidade, e é claro que nada é uma certeza. Temos é que colocar o produto no mercado para ver se resulta ou não, mas tudo isso tem que ser feito com pés e cabeça. Fomos ainda a lojas, feiras e eventos para dar a degustar os produtos e saber a opinião das pessoas. Isto servia para ver se gostavam ou não e o que estivesse mal tentávamos alterar.

4. Fez testes de mercado com o produto?

Como já foi referido anteriormente, durante muito tempo pusemos à prova este projeto. Inscrevemo-nos em concursos de empreendedorismo, consultámos mentores e formadores. Fizemos ainda dezenas de rascunhos, planos de negócio, económicos e financeiros.

5. Fez testes à estratégia de marketing, em termos de preços, distribuição e comunicação?

Na realidade, não temos nenhuma formação em marketing, pelo menos de fundo, de essência. Temos, contudo, uma sensibilidade muito grande a nível do que é a divulgação do produto e da marca. O facto de irmos de Norte a Sul a todas as lojas, ou seja, de estarmos constantemente perto do cliente. Isto faz com que consigamos sentir a necessidade dele e faz-nos perceber qual o enquadramento, o posicionamento e a tendência do nosso mercado.

Recentemente, disseram-nos que agora a tendência de mercado consiste em conseguir surpreender todos os nossos clientes. É quase como criar de raiz um produto exclusivo para eles. Nós intuitivamente já o fazemos, uma vez que já estamos a criar rótulos personalizados.

No próprio rótulo do produto está presente o logótipo da empresa. É quase como que um cartão-de-visita da cidade. Isto fará com que o retalhista se sinta mais motivado a vender. Ele vai estar a vender um produto que tem ali o “carimbo” dele. Mais do que qualquer publicidade que se possa fazer na televisão, nos meios de comunicação social, surpreender constantemente o cliente e acrescentar valor ao produto é que é definitivamente importante.

IMG_4352 (2)
6. Qual o valor/impacto económico do produto para a empresa, para o consumidor, para a sociedade?

Uma das coisas que nós, Beesweet, temos definido desde o início, é que em vez de estarmos a criar tudo de raiz dentro das nossas instalações, nós preferimos criar parcerias. Preferimos unir-nos às melhores empresas para nos fornecerem tudo aquilo que é necessário. Material de gráfica, vidro, o próprio mel, ervas aromáticas, bombons, o pet das embalagens Gota, entre outras coisas, são exemplos disso.

Na realidade, nós podíamos, aqui nas nossas instalações, criar uma pequena fábrica de chocolate. Ou com algum investimento fazermos as nossas próprias embalagens. A questão é até que ponto não vamos estar a sacrificar ainda mais a empresa, a nível de custos e encargos? Ao invés disso, estamos a gerar riqueza para nós e para os parceiros.

Eu acho que, para no futuro conseguirmos gerar economia e um impacto positivo económico, a estratégia é unirmo-nos àquelas que são as melhores empresas, os melhores parceiros, e desta forma conseguir crescer e ajudar os outros a crescer.

7. Que impacto social tem o mel, em termos se externalidades económicas, socialização, inclusão, saúde, segurança, qualidade de vida da comunidade?

Socialização

A nível de socialização nós estamos presentes em diversos eventos e damos com muita regularidade palestras. Nestas palestras nós não só explicamos a nossa motivação a nível de sermos empreendedoras como também criamos essa motivação nos outros. Estimulamos as pessoas para que elas procurem criar impacto positivo no seu local de trabalho. Procurem implementar novas ideias. Este é o primeiro princípio quando falamos sobre o negócio Beesweet.

Impacto Social e Educação

A segunda coisa muito importante que nós fazemos quando damos as nossas palestras é explicar a importância da Abelha no mundo. Aí já estamos a abordar dois fatores: a parte da sociedade e a parte ambiental.

Por exemplo, quando vamos às escolas e aos infantários conseguimos incutir alguma responsabilidade nos miúdos explicando-lhes que a abelha quando nasce começa por saber limpar a sua própria colmeia e que, por isso eles também devem ajudar os pais em casa.

abelha

Saúde

Em relação à saúde, na Universidade de Oeiras estão a estudar/analisar o valor medicinal do nosso mel. Nós sabemos que o mel, na sua forma original, assim como as ervas aromáticas que utilizamos, têm as suas propriedades. Então quando se juntam os dois originando o nosso produto, este deve ter os seus benefícios. É isso que queremos comprovar.

Segurança

A nível de segurança, se falamos em segurança alimentar o nosso produto não é perecível. Pode ser consumido mesmo após a data de validade, embora coloquemos uma validade de 24 meses apenas porque é obrigatório. Prova disso é que foi encontrado mel nas Pirâmides do Egipto com cerca de 3000 anos e ainda estava comestível.

Qualidade de Vida

Por último, podemos afirmar que o nosso mel traz qualidade de vida para os consumidores porque temos muitos testemunhos que comprovam que o mel tem muitos benefícios a nível da saúde, pois previne muitas doenças.

8. Qual o impacto ecológico do produto?

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, nós não utilizamos químicos, o nosso produto é 100% natural. Nós apenas fazemos o processo inverso à abelha, ou seja enquanto a abelha vai às flores retirar o néctar para produzir o mel, nós depois de esse processo estar feito pegamos naquelas plantas que consideramos ser as ideais e emergimos dentro do mel durante algumas horas, e aí de forma super natural, estamos a dar sabor, aroma, cheiro e versatilidade ao mel, e assim o mel vai poder ser saboreado e consumido de diferentes formas. Por isso aqui, a nível do impacto ecológico estamos a falar de um produto 100% saudável que pode ser consumido desde as criancinhas aos mais velhinhos.

9. Qual o impacto no comportamento do consumidor? Há transformação na vida dele, melhora a sua autorrealização? Melhora as suas competências? Dá-lhe novos conhecimentos e/ou experiências, que reforcem as suas percepções acerca de como agir (vida mais saudável, maior preocupação ecológica, diferente entendimento dos problemas humanos, mais fácil utilização das tecnologias)?

Para abordar esta questão vamos dar o exemplo de três testemunhos muito importantes para nós, de próprios consumidores que provaram o nosso mel, utilizaram-no e estão extremamente satisfeitos.

Esta semana tivemos um colega que utilizou o nosso mel num grelhado de carne para um jantar familiar e ficou maravilhoso. Ele publicou no facebook e fez uma série de comentários acerca disso.

A nível da saúde nós já tivemos aqui duas situações. Uma de uma criança que não comia mel, aliás não gostava de mel nem por nada, e provou o nosso mel Nº 25 Christmas, que sabe a canela, e ficou completamente maravilhada, tornando-se uma cliente fiel que só consome Mel Beesweet.

Uma outra situação é a de uma senhora que tem um problema do trato respiratório e que consome o mel Nº 5 Winter, que é o mel mais balsâmico de menta, e sente-se muitíssimo bem, aliás, diz que ainda agora antes da primavera por causa do pólen, consome o nosso mel e que realmente se sente mais aliviada a nível da respiração.

Simbologia dos numeros
10. Há algum papel especial dos stakeholders? (colaboradores, gestores, fornecedores, clientes, autoridades, distribuidores, etc.)

Sim, já se tem dito e é bem verdade, não há melhor publicidade do que a boca a boca e por isso é que uma vez mais refiro que vamos às lojas, porque sendo nós a ir ao local e explicando o produto, a captação e atenção da pessoa é muito maior do que por representantes, e-mail, telefone ou o que quer que seja. Por isso é que é muito importante nós estarmos presentes nas lojas.

Os Fornecedores

Relativamente aos fornecedores, nós criamos empatia com a sua maioria (por acaso mais de 80% das empresas com as quais trabalhamos foram fundadas por mulheres, não por nenhuma razão em especial) e nós acreditamos que é esta sensibilidade que nós mulheres temos, que nos tem ajudado na parte do mundo dos negócios. Essas empresas acabam por ser nossos representantes. Posso por exemplo referir a gráfica com a qual nós trabalhamos que nos seus catálogos coloca exemplos das embalagens Beesweet, e por isso tem um papel muito importante na nossa empresa, pois para além de trabalharem connosco no sentido de nos fornecerem o material de qualidade que nos permite estar posicionados no mercado que queremos, no mercado segmentado, no gourmet, no das mercadorias finas, no premium, ainda nos divulgam.

Rebelo Artes Graficas

Os Colaboradores

A nível de colaboradores, posso dizer que aqui nas nossas instalações nós avaliámo-nos regularmente e que existem mais três colaboradores, mas que não estão a tempo inteiro, esses colaboradores têm outros trabalhos e quando é necessário eles fazem serviços para nós, e nós também os avaliamos. Aqui importa chamar a atenção para o facto de as vezes as empresas pensarem que para andarem para a frente têm que ter não sei quantos colaboradores a tempo inteiro. Nós acreditamos que numa fase inicial, como é o nosso caso, até que ponto não nos podemos munir de pessoas que quando é necessário nós pedimos ajuda e pagamos por isso, e a par disso, elas trabalham para outras entidades, fazendo com que se reduzam os custos efetivos.

11. Trabalha com parceiros? Quem? Para que atividades?

A nossa maior parceria é com a ALGA+, como já tinha referido anteriormente, para o mel com flor de sal e fava-de-mar, mas estamos sempre à procura de parceiros ideais para o nosso negócio. Porquê a ALGA+? São uma empresa que têm um produto que a nível de validade é igual ao nosso. O posicionamento do produto é também igual, ou seja, tem muitas características semelhantes ao nosso produto e por isso achamos que faz sentido.

Nós num produto não temos só a matéria-prima dentro do mel. Na própria embalagem fazemos questão de colocar o logótipo da empresa, ou seja, tem as características da empresa coladas na nossa embalagem. Quando o Mel Nº 10 Seasalt está numa loja, não está só a Beesweet, está a Beesweet e a ALGA+. Aqui é que está a entreajuda. Onde eles não estão, passam a estar através da Beesweet. Onde nós não estamos podemos vir a estar, através dos contactos estabelecidos por eles. Assim crescemos em conjunto.396222_134982926648903_368069193_n
12. Que modelo ou modelos utiliza para avaliar o desempenho individual, coletivo e organizacional?

Como já tinha referido anteriormente, nós realizamos frequentemente questionários/inquéritos aqui nas instalações, através dos quais avaliamos os nossos colaboradores e eles avaliam-nos a nós, também nós enquanto fundadoras avaliamo-nos mutuamente. Temos ainda o livro do colaborador onde estão registados todos os princípios da própria empresa, os objetivos e as regras pelas quais nos regemos, o que faz com que seja mais fácil para os nossos colegas entenderem qual a política da nossa empresa.

13. Em que aspetos considera ter inovado?

No produto

Sim, inovamos no produto, na embalagem e na forma de o comercializar sem dúvida alguma. Na forma de o divulgar também porque, com poucos recursos divulgamos muito, nós aproveitamos todas as oportunidades e às vezes com muito esforço porque temos que estar no mesmo dia em vários locais.

No preço

No preço também, porque nós não queremos estar no mercado na competição com os preços. Nós temos um produto de valor acrescentado – Premium! Sabemos que quem quer comprar mel, só mel, vai ao hipermercado, vai ao vizinho que tem um apicultor e que tem lá mel caseiro e bom e ainda bem. Mas quem quer mais que mel, quem quer experienciar um produto diferente, que pode surpreender os familiares e os amigos quando os recebem em casa, vem à Beesweet.

Nós queremos que os nossos consumidores vivam todas estas sensações diferentes de sabores e aromas, mas é lógico que não vamos vendê-lo nem a 2€ nem a 3€. Tem um preço diferente mas nós conseguimos ainda assim, com uma gama de produtos diversa que vai desde os frasquinhos à embalagens de Design Gota, chegar a todos os consumidores ainda que estes tenham muita ou pouca capacidade de compra. Ainda que seja para experimentar ou para provar, o consumidor consegue com 2€ adquirir um frasquinho de 40gramas. Por isso se vamos falar de um produto Premium normalmente sendo pequenino ou grande esses produtos são caríssimos, mas nós conseguimos com a nossa gama de mono doses chegar a todos, pelo menos para terem a oportunidade de provar, porque achamos que o produto tem que chegar à boca de todos.

Na distribuição

Sim, a distribuição além de termos parceiros que distribuem, nós também o fazemos porque quem vende melhor o produto somos nós, nós falamos com paixão e isso passa. No que toca também à distribuição, trabalhamos com empresas de transporte, porque após o cliente estar conquistado não há necessidade de nos deslocarmos sempre à loja para entregar o produto, porque isso só iria trazer mais custos e o objetivo é sempre reduzir ao máximo todos os custos. Desta forma estamos a gerar riqueza para nós mas também para as empresas que trabalham connosco.  Assim, minimizamos despesas e tempo, porque o tempo também é dinheiro.

Na comunicação de marketing

Sim, esta parte também é muito importante para nós, porque quando olham para o negócio Beesweet e o vêm desde inicio pensam que somos umas “papa concursos”, que participamos em tudo aquilo que são concursos de empreendedorismo.

Filipa, tu encontraste-nos através das pesquisas que fizeste na internet e isso aconteceu porque efetivamente nós conseguimos captar a atenção da comunicação social e dos meios de comunicação, porque criamos um impacto forte por todos esses eventos nos quais participamos.

O objetivo nunca foi ganhar dinheiro nem ganhar concursos, mas sim apresentar uma ideia de negócio diferente de tudo aquilo que existiu até hoje, um mel com floração de mirtilo, um mel salgado, e conseguir captar a atenção dos media.

Nós podemos assumirmo-nos como a única empresa no mundo que vende mel salgado, que vende mel com chocolate, não há disso em mais lado nenhum. Isso é a nossa mais-valia, é a nossa diferenciação, é a inovação da Beesweet. Nesse aspeto, graças à participação em concursos de empreendedorismo, conseguimos captar a atenção da comunicação social e não pagar um único cêntimo para aparecer na televisão, ou nas revistas.

4

Conclusão

Concluindo, a Beesweet é um projeto inovador e está a apresentar no mercado, um novo Mel Cru, naturalmente aromatizado, inovador em vários sentidos, com marca e Design próprios. O seu slogan “Beesweet … mais que Mel!” chama a atenção para o facto de o mel ser apenas o princípio de tudo. O mel é apresentado numa embalagem de design exclusiva, esteticamente inovadora, apaixonante, plena de Glamour, leve, ergonómica e prática de utilizar.
Por fim, o Mel Beesweet dá a conhecer novos sabores com base no conhecimento sobre o Mel que a família foi adquirindo ao longo dos tempos sempre com a preocupação de manter a qualidade dos sabores naturais descobertos e criados.

Compre já o seu Mel aromatizado Beesweet aqui:

http://beesweet.pt/loja